O que é?

O encontro internacional de artes IC celebra seus 10 anos. Um marco honroso para uma iniciativa artística independente, contemporânea e desafiadora, concebida de forma continuada e impulsora de instigantes processos para a produção cultural de Salvador e da Bahia. O projeto, que abre espaço de articulações, reflexões, intercâmbios e acesso a obras e conteúdos que não fazem parte da rotina baiana, é organizado como uma plataforma pluriartística de criação e difusão, intermeando os campos da dança, teatro, performance, música, audiovisual e artes visuais, além da crítica artística e da comunicação.

Sustentado em princípios como experimentação, deslocamento, risco, livres relações entre processo e produto, flexibilidade e criticidade, o IC, em cada edição, apresenta uma questão simbólica que orienta o processo curatorial e a composição da programação. Tratam-se de temas que têm movido a criação de artistas em diferentes partes do mundo, em associação com as pesquisas dos próprios artistas-curadores-produtores: Ellen Mello, Jorge Alencar, Leonardo França e Neto Machado.

Nesta edição que comemora uma década de existência, o encontro incendeia num processo inflamatório que se volta ao tempo e à duração das coisas. A potência dos combustíveis, a resistência do fogo, o vigor da existência, a energia liberada, o calor que se propaga. “Quanto dura sua chama?”, o IC pergunta. E se aprofunda quanto às percepções íntimas da passagem do tempo, à intensidade que permanece, ao potencial de renovação do aquecimento, à insistência da brasa, à longevidade. O IC arde no tempo como um continuum em transformação.

A edição número 10 radicaliza no formato e, em 24 horas de combustão, destaca o viés da curadoria como composição. Das 20 horas do dia 19 de agosto às 20 horas de 20 de agosto, sem parar, a programação assimila fôlego e incêndio. Pelo segundo ano, o evento ocupa o Centro de Salvador como complexo cultural e de afetos, revirando os espaços públicos e culturais em torno da Praça Castro Alves: Teatro Gregório de Mattos, Espaço Cultural da Barroquinha, Espaço Itaú de Cinema Glauber Rocha, ruas e outros ambientes alternativos. Também se prolonga no Instituto Cultural Brasil Alemanha – Goethe-Institut Salvador/ICBA, onde o Dimenti atua como residente.

Na grade, obras que cronometram, pensam ou festejam o tempo, que têm durações incomuns, que foram notícia da última hora, que se encaixam no momento certo. Artistas de longas carreiras e novos nomes que, com rapidez, já comprovaram seu talento. Passado, futuro e atualidade. A conciliação de energias que vão além da noção de linearidade e que acendem a próxima fogueira. Fortalecimento mútuo. Você vai aguentar?

 

QUEM PERMITE QUE O IC ACONTEÇA

O IC10 tem apoio financeiro do Governo do Estado, através do Fundo de Cultura, Secretaria da Fazenda e Secretaria de Cultura da Bahia, por meio do Edital de Eventos Culturais Calendarizados.

Conta com apoio do Goethe-Institut Salvador/ICBA; dos espaços municipais Espaço Cultural da Barroquinha e Teatro Gregório de Mattos; do Espaço Itaú de Cinema Glauber Rocha; da Rádio Educadora FM Bahia; d’A Feira da Cidade e Agência Agosto; da Mitti Andaimes; do Hotel Bahia do Sol; da Guima Viagens; da Escola Contemporânea de Dança; da academia Villa Salute; e do Ateliê Cenográfico Maurício Pedrosa.

Em sua programação, quatro obras – “DNA de DAN”, “Guia improvável para corpos mutantes”, “Hedonês” e “Homem Torto” – integram projetos contemplados com o Prêmio Funarte de Dança Klauss Vianna da Fundação Nacional de Artes (Funarte), instituição vinculada ao Ministério da Cultura (MinC). Ainda tem apoio da Acción Cultural Española (AC/E), por meio do Programa de Internacionalización de la Cultura Española (PICE), na modalidade de Mobilidade, para a obra “El Agitador Vórtex”.

ICTV

Instagram

Instagram did not return a 200.